A vida sob a ótica de uma adolescente – Parte 4

E então, em um determinado momento, percebemos que isso pode ser melhor do que imaginamos. Porque quando voltamos todas as sensações novas e extremas que sentimos agora para as pessoas certas, as coisas começam a fazer sentido.
Claro que até esse estágio, quebraremos a cara mil e uma vezes. Talvez um pouco mais.
Mas, e daí?! É só uma fase mesmo.
Um dia tudo isso não vai passar de lembranças e histórias engraçadas.
Daqui alguns anos, perceberemos que toda essa confusão já acabou, e tenho certeza de que sentiremos falta disso tudo.
Por isso, creio que o que podemos fazer agora é tornar esses anos memoráveis.
Fazer do ensino médio o melhor ano escolar de nossas vidas; dos amores frustrados, experiência para os próximos que virão; das amizades perdidas, possibilidade em encontrar novas e mais certas de que serão para uma vida toda; de todos os conhecidos, pessoas das quais recordaremos um dia e daremos um grande sorriso; da família, o nosso refúgio…
Grite quantas vezes forem necessárias, mas sozinha, ouça a sua banda preferida no último volume, gaste seu tempo com uma conversa fiada numa roda de amigos, chore toda vez que sentir vontade. Não estamos na fase de segurar nada.
Não podemos deixar nada para depois, queremos sentir tudo isso agora.
O mais importante é colocar sentimento em tudo o que for fazer.
Amar cada pessoa que conhecer.
Entregar-se de corpo e alma em cada tarefa.
Escolher sem ter medo de errar, afinal, ainda temos muito tempo para consertar tudo isso.
E quando estivermos deitados à noite para dormir, e vier aquele sentimento de missão cumprida, aquele sorriso no rosto ao recordar tudo o que fizemos durante o dia… aí sim, acho que teremos entendido o que temos que fazer.
Assinado: uma adolescente que se descobre a cada dia…

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *