Terra Querida

No sul das Minas Gerais, uma urbe pacata
A estrela da serra, seu brilho sublime libera
Terra de rio homônimo, que ao correr para o mar
Anseia em voltar, para seu berço ancestral
Em suas montanhas, vermelhos frutos, brancas flores
A exalar o doce e forte aroma ali encontrado

Conterrâneos de minha terra, boa gente
Cidade pequena, amigos, parentes, todos são
Sobrenomes diferentes, unidade que torna todos irmãos
Do Silva ao Palmeira, do aluno ao mouro, da criança ao idoso
Todos se alegram de nossa próspera terra natal

O Cristo a nos guardar, voltado para cá
Seus braços abertos, abençoando a já abençoada
A Capital Mundial do Café, com seus cafeeiros a se dobrar
Louvando por suas bênçãos na terra fértil que nos dá

Nossa indústria a construir a cidade, do fertilizante ao tempero
Até a massa italiana, para o aguçado paladar agradar
Alguns dos nossos produzindo para nós, tudo que necessitar

O ano todo, passarinhos a cantar, para relembrar
Aqueles que se foram, para um dia retornar

À nossa terra querida, Machado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *