Seja feliz, principalmente enquanto só.

O amor com o passar do tempo foi rotulado como o sentimento que nos tira do chão, que nos dá asas, e até nos encoraja. Mas sejamos realistas, nem sempre funciona assim. O amor é um sentimento que é dirigido a outra pessoa, não aquilo que vem pra preencher algum vazio.

As decepções amorosas acontecem porque as pessoas costumam depositar tudo que têm e sentem em uma única pessoa, e esquecem que o ser humano é falho, que erramos, e que sim, somos fracos!
Não, isso não é um texto de autoajuda! Engano seu, é a inconformidade sobre a posição das pessoas diante de tal sentimento. Uma pessoa só amará a outra por completo quando ela amar a si mesma primeiramente, quando ela mesma se bastar. Devemos parar de procurar uma pessoa que nos complete, assim como a água completa o vazio do copo. Não somos ocos com o formato de outro ser que se encaixará exatamente em cada extremidade e nos fará recheados de algo. Chega de achar que o mundo gira em torno das pessoas que buscam a metade da laranja. Eu nem gosto de laranja, porque sou obrigada a ficar procurando?

Sempre tem aquela tia irritante que vai perguntar : “E os namoradinhos (as)????”. Ah, poupem-me desse sermão de que é ruim ficar só. Amor não é substância de felicidade, é complemento pra quem já é feliz sozinho. Então pare, pare de achar que você precisa de alguém. Entrar em desespero só pra atualizar um status de relacionamento tem grandes chances de te levar a uma decepção, com os outros e consigo mesmo.

Então, antes de sair por aí chamando Santo Antônio, fazendo novena e implorando o amor das pessoas, olhe-se no espelho, e veja o quão importante você é para alguma coisa, coloque como meta os seus sonhos e a sua felicidade plena enquanto está só, trancado no quarto ouvindo música, ou caminhando em um parque. Seja feliz sozinho e acompanhado, se baste. Não procure alguém que vá tornar algo completo, mas que vá transbordar aquele copo cheio, e a sua vida que já é feliz por si só.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *