Redes sociais: Exposição excessiva

As necessidades que as pessoas têm em mostrarem o que estão fazendo, como são suas vidas e os bens que possuem é evidente. As redes sociais assumem um importante papel dentro dessa realidade, pois são utilizadas como meio de satisfazer essas compulsões. Porém, até onde vão os limites desses tipos de situações?
A superexposição da vida pessoal na internet se tornou comum, mas deve-se levar em conta que isso não significa que seja adequada. Afinal, todo e qualquer tipo de excesso resulta em consequências negativas. Do mesmo modo, ao exporem o cotidiano nas redes sociais de modo exagerado, os indivíduos precisam refletir sobre as finalidades de suas postagens. Se é algo realmente relevante e se tem importância suficiente para ser compartilhado com o público.
É importante compreender que o ambiente virtual social é público e que inúmeras pessoas podem acessar o perfil de outras e descobrir informações delas em instantes. Sendo assim, é crucial que seja feita uma revisão do conteúdo de uma publicação. É de suma importância notar quem e o que está sendo envolvido nela, pois como é algo acessível a uma quantidade considerável de pessoas, cada uma tem sua interpretação e, talvez, haja algum tipo de mau compreendimento que possa danificar a imagem do agente e de quem está inserido no contexto da postagem.
Em alguns casos a exposição se dá pela razão de que alguns procuram suas realizações e baseiam suas vidas em seguidores, likes, reposts, reações, comentários, etc. Pelo mundo virtual é fácil passar uma imagem diferente da real. Tem-se como exemplo uma família perfeita, um ambiente de trabalho saudável, enfim, uma vida ideal. Lá, é possível aderir a qualquer tipo de identidade em qualquer momento. O que é uma coisa ruim, pois acaba se tornando complicado compreender quem realmente está mostrando sua realidade e quem a está mascarando por trás de mídias superficiais.
É fundamental que seja prezado o bom senso nas redes sociais ao se expor a vida pessoal, afinal são ambientes nos quais pessoas, agremiações e organizações têm acesso ilimitado e qualquer ser mal intencionado pode fazer uso das informações pessoais de um perfil para proferir danos contra a integridade de um indivíduo, uma família ou um grupo social.  Um meio de “driblar” a superexposição para desconhecidos é configurando a privacidade de cada publicação e escolhendo especificamente quem pode acessar os referentes pessoais propagados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *