Reclamação sem revolução não tem solução

Temos uma sociedade em que muitos reclamam dos serviços por ela oferecidos, e mesmo que sejam de qualidade ruim, temos tais serviços. Mas o brasileiro convive com um tabu bem recorrente,  a fama por ser um povo preguiçoso e que só sabe reclamar prevalece.
“Reclamação vem do latim reclamatione, que designa o ato de “desaprovação manifestada por gritos”, e do verbo reclamare (reclamar) que significa exigir ou reivindicar. Essa, sem sombras de dúvida, é a atitude mais adorada e praticada pelos brasileiros.” (post feito por Ah!duvido).
No dia 14/06/2016 no Instituto Federal tivemos um debate aberto sobre a questão da qualidade do transporte público. Diante de vários levantes gerados pela insatisfação dos alunos, o IF Connect apresentou alguns questionamentos importantes para esclarecimento de ambas as partes visando à melhoria dos serviços públicos. No entanto, tal evento contou com um público não muito proporcional ao nível de insatisfação, que se mostrou bastante elevado. Afinal, que sociedade hipócrita é essa? O que essa sociedade espera? E agora? Vai encarar a verdade ou vai fugir atrás de uma desculpa qualquer? Se quisermos uma melhoria nos serviços oferecidos a nós, vamos fazer nossa parte, mostre a sua cara, Brasil. Reclamação sem revolução não tem solução.
Em época de eleições, as ruas tomam novas aparências, cartazes e flyers enfeitam as ruas com frases de efeito, todavia conseguimos o que temos hoje, o descaso político municipal com seu povo. Em nosso evento, convocamos a Prefeitura Municipal de Machado a enviar um representante para ser compor nossa mesa de debate, mas essa cadeira ficou vazia, nem ao menos tiveram a decência de mandar um e-mail justificando a  sua ausência. E aí? Aquelas propagandas com frases de efeito ficam onde? No discurso sabe mostrar serviço, para com o público, sabe mostrar descaso.
Devido ao horário PONTUAL dos ônibus desta cidade, tivemos um atraso significante de 30 minutos dos representantes da viação São Benedito ou será que foi o motor fundido que parou em frente o cemitério? Ou quem sabe um quase acidente? Ou perderam o ônibus das 11:00 horas que passou muito cedo ou talvez muito tarde? Até mesmo uma briga de cobradores com os passageiros por falta de dinheiro trocado… Existem várias desculpas cabíveis para justificar a PONTUALIDADE destes, cabe a você, leitor, a escolha resposta certa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *