Prisão Liberta

Passam-se horas, dias,
Vistes bem
Não sais da minha mente, meu coração
Tua voz, teu sorriso, teu olhar
Teu olhar puro e vivo, cheio de brilho
Incontrolável este desejo
Esta vontade de te amar
Tua calmaria, tua alegria, a inconstância,
Faz-me entrar nesta aventura
Sem chances de me protestar,
Me controlar
A noite ao fechar meus olhos tenho- te
Tão distante, tão próxima
Sinto a pena, a pena de ser tudo sonho
São golpes! Sim são golpes
Golpes da minha mente que ferem meu coração
Meu coração que não age em pensamentos
Apenas pulsa, pulsa, pulsa
Pulsa ao vibrar nos tons desta emoção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *