Os aspectos do inexplicável

O dicionário define amor como um sentimento de forte afeição entre pessoas, todavia, o senso poético exige um pouco mais de emoção. Pode-se dizer que tal sentimento reside em sua maioria entre casais, mesmo que presente em outros ambientes. Os apaixonados tendem a vê-lo de forma extremamente melosa, ou por outro lado, caso não correspondido, o sentimento se torna tortuoso. Muitas pessoas que não enxergam o lirismo do amor, tratam-no de forma “brega”, talvez por terem sido mal-sucedidos ou não darem sua devida importância.

Em uma relação, o amor envolve diversas características, sendo imprescindível para um convívio harmônico. A sexualidade é um dos aspectos mais populares entre a sociedade e a mídia, porém essa emoção vai muito além dos métodos de reprodução, pois algo tão superficial não seria capaz de defini-la. O perdão, o afeto, a união e o altruísmo são atributos de presença fundamental em qualquer casal que almeja o sucesso amoroso.

O sentimento amoroso é tema comum na mídia, tendo duas abordagens mais recorrentes: a primeira conceitua o sentimento de maneira leviana, pois muitas vezes lhe dá uma conotação sensual e cobiçosa, na qual um dos envolvidos se interessa pelos bens materiais e a outra parte pelo prazer carnal; a segunda perspectiva divulgada é a do amor perfeito, em que os envolvidos não falham e a emoção é eterna e infinita.

Há diversas concepções do que é amor, sendo um trabalho árduo defini-lo sem de fato sentir. Qualquer escritor em sã consciência pode notar a complexidade de tratar algo metafísico, portanto, qualquer ideia apresentada não seria suficiente para sanar a necessidade de explicar o inexplicável. Por fim, palavras são apenas formas de expressar, mas para entender o não entendível é necessário mais… É necessário sentir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *