Meio – Ser || Local – Existir

O humano ocupa uma posição “X” no universo, um espaço literal que é exclusivamente seu. Cada pessoa no planeta Terra ocupa seu lugar momentâneo, posicionamento que define o meio em que vive. Por estar mudando sempre o ponto que ocupa, torna-se um metamórfico do meio.

Conforme o Princípio da Impenetrabilidade, defendido nas Leis de Newton, “Dois corpos não podem ocupar, simultaneamente, o mesmo lugar no espaço”, ou seja, todo lugar ocupado por um ser é exclusivamente dele, não podendo ser invadido ou tomado por outro corpo.

O psicólogo Lev Vygotsky, pioneiro na ideia de que o desenvolvimento intelectual das crianças ocorre graças às interações sociais e às condições da vida, em uma de suas frases diz que “Através dos outros, nos tornamos nós mesmos”.

O relacionamento de cada uma das pessoas no universo, ocupando suas respectivas posições, geram o meio em que vivem, tornando assim quem são. O fato de estar sempre mudando de local no espaço e se relacionando com outras posições/pessoas é justamente o que faz com que mude seu respectivo ser.

Ao ocupar o espaço e relacionar-se com outros seres procurando a mudança (conscientemente ou não) no meio/sociedade existente, pode-se considerar o humano um ser; caso contrário ele não é, apenas existe. Para ser, é preciso desenvolver um papel,  pois se não se faz diferença, se o estar ou não é indiferente, este ser apenas existe. Quem é… É alguma coisa…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *