Mundinho

Eu vivo e tenho
A tese, o conceito,
Sugada do seio
Do mundo que creio
Sou eu, possuo, detenho
Ciência e o conhecimento
Minha rocha, meu seixo
Fundada, que veio
Única apenas do mundo que vejo.
 
Eu penso
Existo vivendo, morrendo
Ao SEU pensamento
SEU sofrimento
Procuro e tento
Manter MEU elenco
Assim sendo
Sou eu MEU principal evento
 
Neste indo e vindo,
Que só vai,
Na minha ruela, que minto
Ser avenida que mais
Certeza entra e sai
Sou eu
MEU mundinho
E discrimino
Qualquer outro tipo

Sim julgo, cedo
Ao diferendo
Entretido em meu ledo
Vesgo
Sendo EU
Abstendo
Descabendo
Qualquer comportamento
Que saia de MEU enredo
Olá, preconceito!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *