Ir

 

Entre ir em casa
E ir a casa
Há mais do que preposição
Ao menos, em meu coração

A crase até tenta definir
Mas consigo bem distinguir
Qual delas é minha
E qual, no nada, jaz sozinha

Diverte-me essa pequena mudança
Em que troco um só passo da dança
E, por capricho interior,
Irrito o gramático conservador

Mas se ele as palavras amasse
Não haveria impasse
Poderia libertá-las ao mundo
E tudo seria muito mais profundo

1 comentário em “Ir”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *