] Insira o título aqui XV [

 

Feliz dia dos namorados depois do fatídico dia dos namorados! Vocês que trocaram presentes, juras de amor, gestos de ternura e tudo mais, já receberam saudações o suficiente; é a vocês, queridos(as) solteiros(as), que felicito neste momento. Porém, não qualquer solteiro(a), mas àqueles que reclamaram – como reclamaram – por estar nesse estado, justo no dia 12 de junho. Desejo a vocês o dom da paciência, da valorização e do bom senso; falar durante todo um dia que é desprovido de namorado(a) não vai fazer com que você passe a ser uma pessoa comprometida de uma hora para a outra. Ou será que vai?

Aos que pensam que nossa humilde série fugiu aos próprios princípios e está se afundando cada vez mais fundo no sentimentalismo, fico contente em assinalar sua perfeita síntese e dizer que é justamente isso que estamos fazendo. Mas, por que diria isso se não fôssemos ter uma mudança especial na ressaca da ressaca do famigerado dia que se passou? Sendo assim, queridos e fiéis leitores, volto ao que faz de nossa querida “Insira o título aqui” mais interessante: uma teoria.

A tese que elaboro visa dar respaldo a vocês que passaram a última terça-feira sem grandes emoções. Preparem-se para descobrir como conquistar o mais estimado coração de forma infalível com base num famoso dito popular – apenas lembrando que não é a primeira vez que isso acontece nessa série: A cavalo dado, não se olham os dentes. Para os que necessitam de maiores explicações, quero dizer que não se julgam presentes, nunca. Presentes são grátis, são escolhidos, na maioria das vezes, com grande dificuldade e geralmente vêm de pessoas que consideram você com carinho e por isso tornam-se “injulgáveis”.

Após analisarmos o ditado, vamos enfim saber como isso pode ajudar você solteiro(a), que quer sair dessa condição, a encontrar alguém com quem comemorar o dia dos namorados ano que vem. Na verdade é simples; envie a si mesmo como presente. Compre uma caixa grande, papéis de presente de sua preferência e adquira muita, realmente muita, falta de vergonha na cara. Se todos esses itens estiverem em seu poder basta que essa caixa vá para a casa do(a) amado(a) e pronto. A cavalo dado não se olham os dentes. A namorado(a) enviado(a) não se diz não.

Concordam ou não comigo, quando digo que a vida pode ser uma aventura muito mais simples do que parece?

Independente da resposta desejo que vocês tenham a vida amorosa que desejam, não importa se acompanhados(as) ou sozinhos(as). Lembrem-se sempre de que, de sério esse texto não tem nada, portanto não leve a vida vendo o pior das pessoas, ou dos textos, obviamente.

Feliz “não” dia dos namorados!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *