] insira o título aqui IV [

Desfrutando de toda liberdade e falta de sentido que este texto me permite ter, digo a vocês, meus caros leitores, algo que atinge pelo menos uma vez cada pessoa neste planeta: bloqueio. Ele pode ser bloqueio ofensivo ou defensivo quando se trata de esportes, entretanto, não é de nenhum deles que estou falando. Refiro-me ao bloqueio criativo, aquele temido pelos escritores, e que para a minha infelicidade, acabou por me atingir.
Vocês podem estar se perguntando: qual a necessidade de dizer que foi atingido por um bloqueio criativo? Nenhuma. A verdade é que não precisa ter sentido ou necessidade, mas pode melhorar seu entendimento sobre do que se trata – ou não – esse texto. Escrevemos sobre qualquer coisa quando gostamos de escrever, até mesmo sobre grama, se for necessário.
Acho que é certo dizer que todos respiram, e também que todos pisam sobre um chão, seja ele de terra, sonhos, nuvens, metal, lava, asfalto, ou grama. Ah, grama! Tão esplêndida e macia, parece ser habitada por fadas e cheia de magia. É verde e traz a sensação de paz, pertencimento, e algumas picadas de formiga, no pior dos casos.
Quando pisamos sobre um chão coberto de grama, por consequência, estamos também pisando em um chão com terra, que cheira bem quando é tomada por gotas de chuva, e destruída quando decidimos que pisar em um chão asfaltado pode ser mais divertido. Não nos atrevemos a pisar em um chão de lava, ou num chão de nuvens, eles podem nos matar em segundos. O chão de metal, em sua maioria, foi construído por nós, e nos permite atravessar mares. O de sonhos nos acompanha pela vida toda.
Em algumas ocasiões, e eu ainda não consigo entender o porquê, tornamos alguém o nosso chão. Confiamos neste alguém para apoiar e guiar nossos pés e nossa direção, para nos amparar na queda e abraçar nosso coração. E quando encontramos um buraco, caímos infinitamente em direção a escuridão. Somos envolvidos por medo, desespero, vazio e decepção, e é em queda, que percebemos que o buraco negro, na verdade, é um buraco de minhoca que nos leva para outra dimensão. Vemos uma galáxia cheia de estrelas e pressão, e pode ser que morramos por conta da falta de gravidade, mas bem, isso não tem nada a ver com grama, a não ser, talvez, o fato de que minhocas vivem na terra em que nasce a grama. Isso quer dizer que minhocas também podem ser chão? E se for assim, os buracos de minhoca são realmente buracos de minhoca e pisamos sobre a galáxia?
Que confusão! Voltando à grama: ah, grama! Também é uma medida de massa, o que me leva a pensar: quantos gramas têm a grama? Tão maravilhosa grama, pode até mesmo ser medida em gramas!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *