Extra, extra!

SINCERIDADE TORNA-SE TENDÊNCIA DO SÉCULO E JÁ CONTA COM MILHARES DE FERIDOS.
Após protesto, sociedade segue para o setor “Mentiras acalentadoras”.

 

Nos últimos meses, pessoas têm prestado queixa em diversas delegacias insinuando ataques terroristas de teor passivo como causa das inúmeras entradas e retornos a consultórios médicos e psicológicos. Outros têm afirmado a presença de um vírus contagioso na sociedade atual desencadeado pelo setor ministerial V (Verdades malditas) . Na tentativa de adquirir opiniões civis, repórteres não receberam nada além de comentários atípicos do tipo: “Claro que gostaria de aparecer na TV, mas não estou maquiada” ou “Política!? Não rola.” Após semanas de procura, conseguimos fazer contato com Seu Zé, doutor em “Falar na cara” pela Universidade Federal da Sinceridade que, durante a entrevista, expôs seu ponto de vista quanto aos recentes protestos:
“Bom, durante a elaboração do meu TCC na pós-graduação, pude elaborar uma tese sobre a preparação social do ser humano para verdades não mascaradas. Tal tese fez com que minha Banca Examinadora ficasse estupefata e não aprovasse meu trabalho. Minha experiência me fez entender que essa nova tendência só está gerando tanto alvoroço porque nem todos tiveram a oportunidade de ingressar em universidades escala 10 de sinceridade como eu, criado em zona rural, tive.” Acrescentou: “Grande maioria dos simpatizantes do setor M foram criados para ouvir só o que queriam, por isso não passaram nos testes psicológicos de faculdades acima da escala de sinceridade 3.”
Seu Zé ainda afirmou que não está envolvido nas recentes fraudes no setor M (Mentiras acalentadoras) e que, inclusive, não apoia os recentes protestos contra o fechamento do – agora falido – setor. Em resposta às diversas publicações em redes sociais feitas por simpatizantes de Seu Zé, manifestantes atacaram universitários, acreditando serem eles os responsáveis, durante protestos simultâneos ao do Setor M, acusando-os de espalhar o “vírus da verdade”- como chamam- pelo país. A ação rendeu 102 baixas de autoestima e 4 internações graves por corações feridos.
Órgãos Educacionais iniciaram campanhas com o objetivo de reprimir a sinceridade de crianças e adolescentes. Segundo especialistas, independente da causa, a situação está longe de ser erradicada, porém cada esforço é válido para o bem estar de uma sociedade inteira incapaz de lidar com a verdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *