Dúvida

Era infindável até que teve fim
E não soube lidar com coisa assim
Do instante amado restou a lembrança
Inquieta a instigar esperança

Ressoava em alto brado indagação
Que fazer quanto tudo é ilusão?
E até mesmo a eterna promessa
Se lhe desfez com toda a pressa

Se tudo era aurora dourada
Ao grande astro enlaçada
Por que veio a anoitecer?

Se juntos eram chama flamejante
Em cada segundo amante
Por que deixaram de ser?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *