Despedida X

Um teste rápido: qual seu personagem favorito das HQ’s, desenhos e filmes dos X-Men? Se a resposta for Wolverine, definitivamente este texto é para você. E caso não tenha a menor ideia de que diabos é X-Men, aqui vai uma explicação: é um grupo de mutantes (ou mutunas para os mais íntimos) que foram acolhidos por um telepata com a mente mais poderosa do mundo, também conhecido como Charles Xavier, vivido por Patrick Stewart.
Sem mais delongas (e choros, caso você já saiba do que estamos querendo tratar), vamos diretamente ao assunto. Dia 03 de Março de 2017, foi liberado o último filme da trilogia de um dos personagens mais icônicos da linha temporal dos X-Men e do Universo Marvel, o nosso querido Logan. Não, não o carro. Logan é um mutante nascido com garras de ossos e fator de regeneração extremamente elevado que, devido a experimentos militares, ganhou um implante de Adamantium, liga metálica considerada indestrutível.
Nesta última sequência do personagem, Hugh Jackman e o diretor James Mangold conduzem com maestria duas horas e dezoito minutos, prendendo-nos nas cadeiras do cinema e fazendo nossa respiração ir embora a cada cena tensa. A história gira em torno de uma garota de 132 meses chamada Laura (Dafne Keen). Ao que tudo indica, um massacre assolou todos os mutantes do mundo, e no ano de 2029, apenas três conseguiram permanecer vivos: Wolvie, Charles e Caliban (Stephen Merchant), um mutuna que fareja outros mutunas.
Xavier, agora com “fuckin” noventa anos, apresenta claros indícios de uma doença debilitante. Imagine isso no maior telepata que o mundo já conheceu, o caos que causaria uma convulsão, mesmo que por poucos segundos. Por esse motivo, Logan passa a trabalhar como choffer, juntando dinheiro para comprar um barco e pagar pelos remédios necessários para conter as crises causadas pela doença do professor X. Enquanto o antigo animal de garras metálicas leva sua vida honestamente, Caliban ajuda a manter Xavier são e salvo em um esconderijo ao sul da fronteira americana com o México. Tudo parecia extremamente pacato, até o surgimento de uma mulher que precisava de ajuda. Melhor: ajuda do Wolvie.
Como a intenção não é proporcionar spoilers, pararemos por aqui. O filme é simplesmente muito bom para que soltemos várias pontas importantes e retiremos totalmente a vontade dos telespectadores de gastarem seu dinheirinho suado na fila de pipoca. E acreditem, meus amigos, pois esse exemplar ganhou 92% de aprovação no site americano “Rotten Tomates”, enquanto seu antecessor ficou com apenas 69%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *