Dádiva

As pessoas conhecem tão pouco do próprio planeta. É claro que a Terra é enorme mas, ainda assim, conhecemos pouco. E quando digo pouco não é no sentido de território, até porque o ser humano geralmente é atraído pela exploração que as viagens oferecem, mas penso nas coisas pequenas. Nas coisas poucas.
Por que aprender sobre plantas e vegetações somente em biologia? Vivemos no lugar, deveríamos conhecê-lo. Deveríamos saber de onde vêm os temperos que usamos no alimento, de onde vêm os próprios alimentos. Por que as rosas têm espinhos e os Ipês só florescem na primavera, ou por que o inverno machuca a flora do nosso planeta.
Por que aprender geografia somente na escola? Quando viajamos sentimos o peso do fuso horário, deveríamos saber ao menos quantos existem em nosso próprio país. Deveríamos saber que a Terra gira em torno de si mesma, que ela não é redonda em sua essência e que segundo teóricos pode ser plana. Saber que relações políticas, sociais e econômicas, assim como afetivas, também são geografia.
Por que aprender história somente em uma sala de aula? Estamos onde estamos e tem um caminho percorrido pela história, o caminho da nossa existência. Deveríamos nos sentir gratos pela esperteza dos ancestrais que documentaram tantos fatos importantes, dos quais dependemos em tudo para compreender das estrelas até a política. Gratos aos inteligentes gregos que desenvolveram sua rica mitologia, onde muitos encontram fantasia e conforto. Aos romanos, com suas grandes e belas construções e aos egípcios, por suas pirâmides e invenções. Deveríamos ser gratos a todas as outras nações que fizeram do planeta e da cultura o que são hoje.
Certamente a Terra é extremamente extensa em território, mas o conhecimento é mais que capaz de quebrar a barreira da distância. Se alguém não conhece algo que faz parte de sua vida o mérito, ou demérito, disso é única e exclusivamente seu. Não se trata de saber tudo, isso obviamente exigiria uma vida de estudos. Mas se trata de ver o livro que a Terra representa, abri-lo e a cada página lida sentir cada vez mais que faz parte desse círculo maravilhoso. O conhecimento deveria ser visto como uma dádiva e não como uma obrigação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *