A flor despetalada

Trinta algozes

(Des)Humanos ferozes

Contra uma mulher

Desprovida de defesa qualquer

Nua dopada

Oh, flor despetalada

Estirada dolorosamente

Desalma secamente

Inescrupulosos jardineiros

Da ignorância prisioneiros

Não entendem a natureza

Estragam toda a beleza

Pétalas a arrancar

Uma lancinante dor

Lança-se na pobre flor

Que pranto se põe a derramar

Esses jardineiros que despetalam

Esses homens que estupram

Vagam sem amor

Doentes no interior

Estupro é ato doente

Que indigna a gente

Não fiquemos calados

Nem pela violência, silenciados

Devemos denunciar e lutar

Para a dor acabar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *