Sergio Dias

Jovem

Quero o fim das religiões Dessas que põem grilhões Pois elas não passam, na verdade De ladras da liberdade Eu é que sou livre Não creio em nada Não há o que me prive De minha própria derrocada Sou o vanguardista Crítico da hipocrisia Um jovem ultra modernista O terror da burguesia Dos homens-papagaios, sou …

Jovem Leia mais »

Apenas um sem caminho

Do breve instante Entre o grito sufocante E o derradeiro suspiro Apenas respiro Em meio à multidão Que me retrai o coração Escuto ecos de vidas Apenas fingidas Inapto para viver Um desvalido a vagar Vago até no falar Alheio a qualquer jeito de ser Existo, perdido e sozinho Apenas um sem caminho

Humanos

Rumam, incertos, para a certeza Humanos, por certo, inescapáveis à natureza Vagam, a crer piamente na solidez Até daquilo que aos seus olhos se desfez E seus passos, incessantes Ora duvidosos, ora confiantes Têm pouco para dizer: Do mundo, conhecem só o sofrer E nos meandros de seus caminhos No interstício do ser e do …

Humanos Leia mais »

Dúvida

Era infindável até que teve fim E não soube lidar com coisa assim Do instante amado restou a lembrança Inquieta a instigar esperança Ressoava em alto brado indagação Que fazer quanto tudo é ilusão? E até mesmo a eterna promessa Se lhe desfez com toda a pressa Se tudo era aurora dourada Ao grande astro …

Dúvida Leia mais »

Carta ao recém-formado petista

Caro recém-formado petista, Parabéns por tornar-se um comunista de Copacabana! O seu curso Iniciação ao Petismo está concluído! Para se especializar no assunto, vale a pena estudar mais sobre História do Brasil e desigualdades sociais. Ao final, algumas considerações: Quanto aos milhões de desempregados: Esqueça! Se alguém perguntar, coloque na conta do FHC. Ou melhor, …

Carta ao recém-formado petista Leia mais »

Verdadeira Ventura

Desditosa é lascívia ventura De somenos segundos prazerosos Que ao cabo trazem tanta amargura E me põem os olhos assim chuvosos Tão reles, vil e efêmera paixão Em que me encontro por tua beleza Limita-se a ser cruel ilusão Que muito dista da nobre pureza E diante de tão atroz estupor Ávido estou por verdadeiro …

Verdadeira Ventura Leia mais »

Poesia – Um toque de amor

Antes que eu fosse poesia Estava na face da menina que sorria E lá tão somente reinava a alegria De quem vive como que por magia Mas o poeta apaixonado Ladrão mal-educado Roubou-me em um beijo demorado Para depois prender no verso rimado E, em palavras orgulhosas, Todas de si tão pomposas Sobrevivo sem reclamar …

Poesia – Um toque de amor Leia mais »

Paranoia ou mistificação?

Há duas espécies de brasileiros. Uma composta dos que veem normalmente as coisas e, atentos à realidade, buscam um país melhor e justo. Por isso, não compactuam com a imoralidade e a putrefação de certos partidos políticos. Prezam, indistintamente, pela justiça e não são capazes de ignorar as circunstâncias. A eles, o amor à pátria …

Paranoia ou mistificação? Leia mais »

Famintos

Ofegante, chegou aos dormitórios. Pensava apenas em conseguir ajuda. Aquilo que acabara de presenciar não poderia ser fruto de sua imaginação, afinal a cena fora tão real e, ao mesmo tempo, surpreendentemente assustadora. Forçou a maçaneta da velha porta de madeira, e nada. Após uma nova tentativa frustrada, olhou para trás e fitou o matagal …

Famintos Leia mais »

Gincana – Arte e Integração

Terça-feira anterior à gincana. Equipes a todo vapor no Poliesportivo. Inúmeros detalhes a serem preparados. Tudo para que as torcidas fiquem perfeitas. Amanhece e o Campus Machado, após muita preparação, vê o pontapé inicial de sua Gincana Artístico-Cultural. Na parte da manhã, uma série de provas exigiu que os participantes mostrassem suas habilidades. Era preciso …

Gincana – Arte e Integração Leia mais »

As Vanguardas Imbecis

Sujeito não concorda com verbo. Acentuação é algo inútil. São essas as impressões daqueles que caminham pelos corredores do IF de Machado. A oração “Temer e o Congresso quer acabar com a aposentadoria”, estampada em um dos vários cartazes afixados pela escola, é a prova categórica do analfabetismo funcional dos alunos. Eles sabem identificar as …

As Vanguardas Imbecis Leia mais »

In Memoriam

Faleceu, tragicamente, e há pouco tempo, o meu amor por ela. Atestou-se o óbito tornando-se conhecida a causa mortis: incapacidade do sentimento de escapar de meus ilimitados campos mentais. Tão utópico e platônico fora ele que sequer materializara-se no mundo das coisas concretas. O pobre coitado esquecera-se, justa e principalmente, da mais óbvia premissa de …

In Memoriam Leia mais »

O tempo

E o tempo passou, devastador. Deveras veloz, apenas iludiu-me quando travestiu-se de uma modorrenta lentidão nas monótonas tardes vazias que o passado agora guarda consigo. Ele também foi quase que imperceptível. Poucos notaram sua presença. Para falar a verdade, a maioria só percebeu quando, há muito, ele já se fora. Pode soar como algo estranho …

O tempo Leia mais »

Desejos da paixão – Soneto

Alastro-me, ligeira, pelo teu coração Ramifico-me, dos pudores desprovida De toda tua certeza, criarei a dúvida Engana-te, se pensas que terás razão   Podes peregrinar por este vasto mundo Porém, não encontrarás algo tão profundo Que leve à tão desesperada perdição Navegando em turvas águas de ilusão   Não penses que sou o agouro de …

Desejos da paixão – Soneto Leia mais »

Paixão angustiada

Estar ao seu lado Em calorosa paixão mergulhado Põe-me deveras encantado Contudo, angustiado De uma angústia maldita Que me é quase infinita E devasta meu coração A cada inglória sensação Oh, moça proibida Tão bela e sabida Que tira-me a sanidade E deixa apenas saudade Resta-me sonhar Com um futuro distante Em que sou teu …

Paixão angustiada Leia mais »

Anônimos

Existem algumas pessoas que são tão únicas e especiais que marcam nossas vidas. Eu diria que elas transcendem qualquer padrão, modelo ou conceito humano, porque estar ao lado delas é indescritível e inexplicável. Felizmente, não é algo que precisamos entender muito bem, já que o mais importante nesses casos é sentir. Apaixonado pela escrita e pelos …

Anônimos Leia mais »

A flor despetalada

Trinta algozes (Des)Humanos ferozes Contra uma mulher Desprovida de defesa qualquer Nua dopada Oh, flor despetalada Estirada dolorosamente Desalma secamente Inescrupulosos jardineiros Da ignorância prisioneiros Não entendem a natureza Estragam toda a beleza Pétalas a arrancar Uma lancinante dor Lança-se na pobre flor Que pranto se põe a derramar Esses jardineiros que despetalam Esses homens …

A flor despetalada Leia mais »

A-mar

Te amar É como o mar Ser puxado, puxado e puxado Às vezes pra frente, às vezes pro lado Tamanho é o encantamento Que não tem nem cabimento Esqueço até que a onda é forte E que não dá pra contar com a sorte Ora nadando Nesse mar de amor Ora me afogando Em lágrimas …

A-mar Leia mais »

2º Descobrindo a Biblioteca

A primeira coisa em que pensamos quando se fala de uma biblioteca são nos livros. Mas será que existe alguma coisa além desses verdadeiros baús que armazenam conhecimentos e histórias? Pensando nisso, o 2º Descobrindo a Biblioteca foi promovido nessa quinta-feira (28) no campus Machado, reunindo alunos, professores e funcionários do Instituto. Não obstante, o …

2º Descobrindo a Biblioteca Leia mais »

Uma história feliz

É de profunda necessidade avisar ao leitor que as próximas linhas contêm conteúdo extremamente útil ou extremamente inútil. Posso ter atrapalhado um pouco sua mente. Perdão! Deixe-me explicar. O texto abaixo, assim como milhares de coisas na vida, pode tanto ter algum valor para você quanto não lhe acrescentar em nada. Sim, é meio relativo …

Uma história feliz Leia mais »

Desencanto – Poesia

Beleza que não é bela Dor que não dói Dessa dura ilusão Enraizada no coração Com ela olho, mas não vejo E permaneço em simples cortejo Não pelo puro amar Mas pela incompreensível vontade de encantar Se perguntastes: tu amais? Duvidarei, por razões irracionais E logo acrescentaria Que não passa de fantasia Pois um amor …

Desencanto – Poesia Leia mais »

Será? – Poesia

Trazer produções dos alunos é o objetivo do Mural do IF Connect, principalmente, quando a obra é bela e tocante. Com versos de profundo significado, a aluna Sarah Silva, do 1º Informática A, vem publicar sua poesia, intitulada “Será?”. Será? Talvez seja pelo olhar, ou talvez pelo sorriso. Quando meus olhos te encontram me vem um …

Será? – Poesia Leia mais »

A paródia vencedora

Paródias têm o poder de encantar e transmitir mensagens simultaneamente. E foi pensando nisso que o Instituto Federal do Sul de Minas – Câmpus Machado, através da Área de Linguagens, promoveu o Concurso de Paródias, na quarta-feira, 17/06, na biblioteca, contando com a participação de alunos, professores e funcionários do Instituto. Com paródias extremamente criativas, arrepiantes e …

A paródia vencedora Leia mais »

Mural

A arte é uma das mais sublimes e singulares expressões que o ser humano pode gerar. É a poderosa e incógnita ferramenta que critica, que ama, que alegra e que entristece. E é desse jeito contraditório que ela vem modificando e dando novos sentidos para a vida e para a história. A arte é inerente …

Mural Leia mais »

Concurso de paródias

Músicas são composições que possuem o dom de encantar pessoas e mudar ambientes. É um recurso incrível que pode transmitir mensagens, sejam elas de amor ou de dor, de paz ou de guerra, alegria ou tristeza, doces ou salgadas. E a humanidade, assim, descobriu que os sons, quando aliados a belos textos, conseguem fazer verdadeira …

Concurso de paródias Leia mais »